quarta-feira, 26 de março de 2008

Divagações sobre a prova (conversação) de francês de ontem

Há quanto tempo eu não via a paixão nos olhos de alguém? Já não sei mais precisar. E fui ver logo - quem diria? - logo nos meus olhos! Através dos olhos de outra pessoa, me vi refletida, e me espantei com essa tal paixão, que me fazia falar em arroubos, que me enchia de alegria, que me fazia tão... passional.

Foi um choque, uma grata surpresa, embora eu me sinta quase uma charlatã - e é impressionante como tenho usado essa palavra ultimamente, talvez seja como tudo, que esbraveja no seu tom mais alto justo no momento de maior declínio - , e meu charlatanismo estava justamente por estar no meu elemento. Estava falando de tudo que mais amo, como eu poderia NÃO encontrar palavras? O que estava sendo julgado era minha capacidade de improviso nos diversos assuntos, nos recursos lingüísticos que eu podia fazer uso em qualquer circunstância. Mas estávamos conversando a respeito da MINHA circunstância!

Era quase injusto, porque falávamos do que me define, e isso não é uma circunstância. Não é nada passageiro, casual, de improviso. Era minha vida ali, e a língua ficou em segundo plano. Se eu não estivesse tão embevecida pelo caminho que minha vida está afirmando, então muito provavelmente não teria achado as palavras.

Nivelamento de francês, e lá estou eu falando sobre escrever. Não é charlatanismo? Mas não me sinto uma má impostora. Me saí bem porque estava me libertando do fardo horrível que é o de não poder externar o que se gosta.

E que venha a retranca.

6 comentários:

Daniel Bastos disse...

Ora, parabéns!

Clarissa S. Crisóstomo disse...

Mais c'est parce que vous parlions de ta vie que les mots sont disparues.

Jean Richard disse...

J'ai bien aimé vos délires sur votre blog, enfin ! j'ai passé un très bon moment sur un blog...gostei muito.
...Que savons nous à propos du " délire". Le mot "délire" a plusieurs sens:
---celui de déraisonnable ("c'est du délire !")
---celui d'agitation causée par les émotions, les passions, la fête ("la coupe du monde de foot, c'est du délire")
---celui d'inspiration ( un délire poétique )
---celui d'enthousiasme débordant ( une foule en délire ).
Le mot aurait ainsi quelque chose de sympathique.
Le Petit Larousse définit comme un " trouble psychique caractérisé par des idées en opposition manifeste avec la réalité ou le bon sens et entraînant la conviction du sujet (de la personne)."
Nous "Auteurs / Ecrivains" avons-nous un trouble psychique ???

Tiago Faller disse...

HOHO! Sou eu mesmo, menine! ;)

Internet é, de fato, um ovo. Quando visitei seu blog pela primeira vez fui de imediato no orkut conferir se era você mesma.

Bacana a lot esses lances... Não sabia que tu escrevia, e tão bem ainda. Parabéns, menine! =D

Hum... A história é real, aconteceu há cerca de seis meses. Como não saiu da minha cabeça foi pro papel.

Beijos... =**

Tine Araujo disse...

Oi linda!!!

Que paragráfo profundo!!!
Era quase injusto, porque falávamos do que me define, e isso não é uma circunstância. Não é nada passageiro, casual, de improviso. Era minha vida ali, e a língua ficou em segundo plano. Se eu não estivesse tão embevecida pelo caminho que minha vida está afirmando, então muito provavelmente não teria achado as palavras.


Caracas!!! Vim te deixar um mimo e fiquei sem palavras!!!! Demais!!!

http://tinearaujo.blogspot.com/2008/03/meme-14.html

Tine Araujo disse...

Oi linda!!!

Que paragráfo profundo!!!
Era quase injusto, porque falávamos do que me define, e isso não é uma circunstância. Não é nada passageiro, casual, de improviso. Era minha vida ali, e a língua ficou em segundo plano. Se eu não estivesse tão embevecida pelo caminho que minha vida está afirmando, então muito provavelmente não teria achado as palavras.


Caracas!!! Vim te deixar um mimo e fiquei sem palavras!!!! Demais!!!

http://tinearaujo.blogspot.com/2008/03/meme-14.html

Contato

paula.groff@gmail.com

Fuça aew, lesk