sábado, 5 de abril de 2008

Agora dei pra pregação ou De alhos a bugalhos

Adoro esse negócio de alguma força estranha me chamar pra xinxa às duas e meia da matina. É sério. "Só vai lá e escreve, caralho." - vem a vozinha mais ou menos assim, na maior autoridade. E, bom ou ruim, um calhamaço ou uma página, lido ou não lido, é uma coisa que não existiria se eu não tivesse acordado e ido. Gosto demais disso. Vale tentar superar o sono e escrever quase fechando o olho, pra depois o próprio corpo do texto ir te acordando. A escrita caminha sozinha, é bizarrão. Quem já sentiu isso sabe do que eu tô falando.

Putz. "Quem já sentiu isso sabe do que eu tô falando." Tremenda forçação de barra pra angariar empatia, mas bem, toda vez que eu penso que alguma coisa é bizarra, chego online e ganho atestado de normalzinha. Sempre tem um sapato estranho pra um pé torto na internet. É inclusive bem mais fácil achar par pros tortos do que pros pés bem ajustados. Esses muitas vezes sucumbem com a falta do que vestir, é triste. Se tem uma coisa que me deixa com um sentimento de perda é ver gente "normal", que não tem nada de errado, se mostrar incapaz de andar "descalça" e ir procurar um coturno gótico, um Allstar emo ou um Indiedas pra se encaixar.

Acredito que seja possível sentir necessidade de aprovação em níveis saudáveis. Mas eu pensaria duas, três, muitas vezes antes de me entribar, e em "entribar" entram também coisas como religião e partido político. Gente que adere ao primeiro que acenar: Tudo chulé. São essas coisas que devem precisar de você, não você delas. Qualquer adesão que não seja baseada nisso pra mim não pode ser saudável.

Seja como for, tô mais afim de ter histórias pra contar do que de pertencer a uma classe ou outra. Por que caralhos não posso correr descalça na praia de manhã, jogar com tênis de golfe à tarde e usar um plataforma excruciante ou sapatilhas à noite?

E sigo achando que é estupidez escolher querer ser uma coisa só. Quem não gostar ou se ofender pode sempre ligar pra Márcia Golnasidoansamith e contar tudinho.

Um comentário:

Rita Kramer disse...

Tiop, nao queira disfarças mais eo sei que vosse eh FROM UK, OK?

beigossss

Contato

paula.groff@gmail.com

Fuça aew, lesk