quinta-feira, 5 de junho de 2008

Pro cara lá

Eu não vejo sentido na vida senão em escrever. Então me permita escrever algo sublime! Primeiro, pequenas peças de arte; quero algo que se erga e tenha força pra alcançar corações perto ou longe, frios ou sinceros. Quero ser esperança, quero ser fonte, quero dar o que eu espero.

Mas também quero esperança. Será que não percebem que o que acham bonito e repetem por aí também me machuca? Não quero ter o coração despedaçado, porque tudo o que se escreve ecoa, e eu não quero ecoar o despedaço.


Atire uma pedra quem nunca escreveu pra Deus. No seu monitor, não no meu.

4 comentários:

Kramer disse...

Papai do Céu,

Traz Paula pro Recife.
Te dou uma paçoca, ok?

Beijos,

Rita.

Clá disse...

Mas o seu deve ser mais legal de quebrar...

Carlota Polar disse...

Coração ou monitor?

Rafael Formiga disse...

Deus me odeia e vez ou outra demonstra isso com trovões.

Contato

paula.groff@gmail.com

Fuça aew, lesk