sábado, 30 de agosto de 2008

Filho da mãe

Assim, daí que ele é um ator, e a gente tem o mesmo sobrenome, ele tem três anos a mais que eu, é bonito, interessante, talentoso, promissor e... gay.

Ao menos, é o que o meu gaydar aponta, e ele não costuma falhar. O que o de vocês diz? Assistam e opinem, por gentileza.

Jonathan Groff singing at a benificent concert

10 comentários:

Clá disse...

Se não é gay, é um chatinho filhinho da mamãe.
(E meu gaydar não costuma falhar também)

Quase disperdício.

Paula Groff disse...

É, ele é chatinho mesmo.

Kramer disse...

Mas Paula sempre teve uma quedinha [eufemismo detected] por ''chatinhos''.

Clá disse...

Mas filhinho da mamãe é muito pra minha cabeça.

Clá disse...

Só falta ser filho único também.

Paula Groff disse...

Argh, isso me traz más memórias. Já namorei um filho único morando com a mãe e um schnauzer gigante. Não sei quem era mais escandaloso: o schnauzer ou a mãe. Até o ponto em que a mãe terminou comigo.

Q

evao do caminhao disse...

citei seu blog no meu hj

N@kedboy disse...

Se não for, tem todas as ferramentas instaladas e só falta dar o "play"...

Marconi Madruga disse...

Frango.

Marcelo disse...

Chato?! É fofo e se é gay é meu! Hahahahaha...

Contato

paula.groff@gmail.com

Fuça aew, lesk